Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
Dívida pública atingiu máximo histórico com este governo
António Leitão Amaro recorda que dois terços dessa dívida foi criada por governos socialistas.
O Plenário assistiu, esta quinta-feira, a um debate solicitado pela Comissão de Orçamento, Finanças e Modernização administrativa sobre a Avaliação do Endividamento público e externo. Em nome do PSD, António Leitão Amaro começou por recordar que, durante o último ano, esta comissão ouviu muitas personalidades e instituições sobre o sério e estrutural problema da elevadíssima dívida pública que o nosso país tem. Terminadas essas audições, o Vice-Presidente da bancada do PSD concluiu que “Portugal é um país de gente séria que acredita que as dívidas são para pagar. Somos um país de gente inteligente que sabe que quem não as pagas, ou ameaça não pagar, acaba a pagar muito mais”.
Depois de lembrar que a reestruturação da dívida resultaria também num corte nas poupanças dos portugueses, uma vez que 60% da dívida pública é detida por residentes, o deputado enfatizou que no PSD acreditamos que as dívidas são para pagar. “Acreditamos que a dívida pública é sustentável e pagável. Acreditamos que o dever dos governos passa por trabalhar e reformar para reduzir muito mais a dívida que temos e para crescermos muito mais do que hoje”.
Sublinhando que as esquerdas erraram no passado quando defenderam que a solução era estruturar e não pagar e erram agora quando desperdiçam uma conjuntura única para poder crescer muito mais, travar o aumento da dívida e reduzir muito mais o seu rácio no PIB, o parlamentar contrapôs a esta postura a atuação do anterior governo. “O governo anterior provou que sem restruturação da dívida, mas com reformas era possível pôr o país a crescer por 3 anos, o desemprego cair 7 pontos, a desigualdade diminuir, em 2015 o rácio da dívida cair e em março de 2015 os juros da dívida a 10 anos a atingir os 1,7%, quando hoje está nos 2%. Ainda bem que foi a vós que as pernas tremeram. Ainda bem que se calaram com esta conversa, pelo menos o governo, da reestruturação da dívida. E felizmente deitaram fora o relatório do grupo de trabalho entre o PS e o BE, cujas medidas eram tão insensatas que ninguém lhes ligou. Mas se isso foi bom, mau foi que convosco a dívida pública tenha atingido o máximo de 250 mil milhões e euros, sendo que dois terços dessa dívida foi criada por governos socialistas”.
Perante este cenário, António Leitão Amaro rematou a sua intervenção declarando que hoje é visível aos olhos de todos que era possível fazer muito mais.

11-10-2018 Partilhar Recomendar
19-06-2019
Virgílio Macedo acusa a Autoridade Tributária de ter realizado um “arrastão fiscal”
    O deputado considera que a ações de cobrança de impostos na estrada “só aprofunda o sentimento de perseguição tributária dos contribuintes".
19-06-2019
PSD critica desproporção da atuação do Estado em relação à cobrança de dívidas
    Inês Domingos recordou ao mesmo tempo que se faziam ações de cobrança de impostos na estrada, o PS votava contra a divulgação da lista dos grandes devedores à banca.
19-06-2019
Relação criada entre o governo e os contribuintes é marcada pela deslealdade
    Cristóvão Norte fala num executivo que “esconde, dissimula e anestesia os portugueses”.
12-06-2019
“É caótica e intolerável a excessiva demora deste governo na atribuição das pensões por reforma”
    Leonel Costa alertou para as graves consequências destes atrasos.
12-06-2019
“Em 2017 foi escrita uma das páginas mais negras da história recente de Portugal”
    No debate da Conta Geral do Estado de 2017, Cristóvão Crespo afirmou que “a política de cativações traduziu-se na ausência do Estado”.
07-06-2019
Governo “quer criar um pântano na supervisão”
    Inês Domingos acusou o executivo de “atacar de forma inusitada a independência dos reguladores do setor financeiro”.
07-06-2019
Com Sócrates procuraram controlar “o sistema financeiro”, com Costa querem “o assalto completo às entidades independentes”
    Duarte Pacheco considera que o objetivo da alteração à Lei que regula o sistema de Supervisão Financeira é colocar em causa a independência dos reguladores.
09-05-2019
“Portugal tem hoje a maior carga fiscal de sempre, mas também a despesa fiscal nos máximos de sempre”
    Leonel Costa alerta que com a geringonça o montante de benefícios e isenções fiscais atingiu os 12 mil milhões de euros.
24-04-2019
Maria Luís Albuquerque alerta contra “filmes” do PS que acabam em pântano ou bancarrota
    A deputada alertou que o país já viu “filmes de produção socialista” que acabaram em pântano ou em bancarrota, criticando o caminho económico seguido pelo atual governo.
24-04-2019
PSD rejeita o fardo que o governo nos lega de estarmos a caminhar para a cauda da Europa
    Emídio Guerreiro recorda que BE, PCP e PEV são cúmplices dos “orçamentos de mentira”.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas