Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr instagram
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
“O acesso dos doentes aos cuidados de saúde continuará a degradar-se”
Miguel Santos alerta que com o aumento da dívida aos fornecedores os hospitais do SNS enfrentam um sério risco de rutura financeira.
“A população portuguesa usufrui dos melhores indicadores de saúde do mundo. A mortalidade infantil é residual, a esperança média de vida elevada, embora com insuficientes anos de vida saudável após os 65 anos de idade, e reconhece uma tendência de diminuição dos óbitos na generalidade das doenças. A evolução globalmente positiva dos principais indicadores de saúde muito deve à forte aposta que, ao longo de quase 40 anos, os sucessivos governos fizeram na construção e desenvolvimento de um Serviço Nacional de Saúde de excelência, moderno e acessível a todos os Portugueses. Para estes ganhos em saúde, tem de ser valorizado o decisivo contributo das muitas dezenas de milhares de profissionais, cuja competência e dedicação tornou possível que gerações de portugueses pudessem obter cuidados de saúde de qualidade e proximidade. Agora, é preocupante de conflitualidade indisfarçável entre vários profissionais de saúde e o governo. A receita de tudo prometer em campanha eleitoral e depois gastar 2 anos a enganar os trabalhadores, os sindicatos e as ordens profissionais não podia dar bom resultado”. Foi com estas palavras que Miguel Santos iniciou, esta sexta-feira, a sua intervenção no debate do Orçamento do Estado para 2018.
De seguida, o Vice-Presidente da bancada do PSD focou-se nos desafios do sector que, para o social-democrata, passam por uma maior aposta na prevenção dos riscos em saúde, incutindo nos cidadãos a adoção de hábitos alimentares e estilos de vida mais saudáveis. “Importa que o Estado passe do atual paradigma de uma medicina curativa, para uma maior aposta nas políticas de promoção da saúde e de prevenção das doenças. Um outro desafio que se coloca ao Serviço Nacional de Saúde, na perspetiva do PSD, é o de combatermos as desigualdades dos portugueses no acesso aos cuidados de saúde. Persistem entre nós desigualdades económicas, geográficas, até culturais, que importa combater, assegurando a todos os cidadãos um efetivo acesso à saúde, independentemente das suas condições sociais, da sua idade ou do local onde vivam. Para isso precisamos de serviços de saúde mais integrados e articulados, em que os interesses das pessoas sejam efetivamente o centro do sistema e nele disponham de uma verdadeira liberdade de escolha”.
No que respeita ao Orçamento, o social-democrata frisou que “prossegue uma política de continuidade relativamente aos últimos dois anos. Na prática, descontada a propaganda oficial, o acesso dos doentes aos cuidados de saúde continuará a degradar-se”. Segundo o parlamentar o Orçamento prevê um corte nas transferências para o SNS, ao mesmo tempo que se aumenta a dívida aos fornecedores, algo que faz com que os hospitais do SNS enfrentem um sério risco de rutura financeira, colocando em estado de alerta a prestação de saúde aos utentes.
A terminar, Miguel Santos enfatizou que o PSD não é cúmplice desta política situacionista e errada. “Na oposição hoje, como no governo no futuro, trabalharemos sempre por um SNS sustentável, um SNS ao serviço da resolução dos problemas das pessoas”.

03-11-2017 Partilhar Recomendar
14-06-2018
Deputados do PSD responsabilizam “austeridade escondida do governo” por vetos do Tribunal de Contas ao Hospital de Santarém
    Os deputados acusam o Ministério das Finanças de estrangular financeiramente o Hospital.
23-05-2018
“Incompatibilidade do Ministro Pedro Siza Vieira não tem consequências?” Fernando Negrão exige esclarecimentos “a bem da ética”
    No debate quinzenal com o Primeiro-Ministro, Fernando Negrão questionou ainda António Costa sobre valorização do interior e os problemas no sector da Saúde.
18-05-2018
Coimbra: PSD defende a realização de obras no Centro de Saúde da Fernão de Magalhães
    Os sociais-democratas consideram a situação preocupante e pedem a intervenção do Ministro da Saúde.
18-05-2018
PSD defende a presença obrigatória de nutricionistas/dietistas nas instituições que prestam cuidados a idosos
    A iniciativa dos sociais-democratas foi apresentada pela deputada Susana Lamas.
11-05-2018
“O Governo transformou o Serviço Nacional de Saúde no Serviço Nacional da Doença”
    Ricardo Baptista Leite alerta que os “portugueses estão cada vez mais doentes” e que este "descalabro" é culpa do atual governo.
02-05-2018
PSD defende a consagração do dia 15 de junho como o Dia Nacional da Doença de Huntington
    Ângela Guerra apresentou a iniciativa dos sociais-democratas.
02-05-2018
Nisa: resíduos hospitalares a céu aberto preocupam deputados do PSD
    Os sociais-democratas questionaram os Ministros da Saúde e do Ambientes sobre os riscos inerentes a esta descoberta anómala e estranha.
30-04-2018
Deputados do PSD exigem intervenção imediata no Centro de Saúde da Fernão Magalhães
    Fátima Ramos, Margarida Mano e Maurício Marques verificaram “a elevada degradação das instalações e a falta de recursos humanos”.
24-04-2018
“A saúde não é uma prioridade para este governo”
    Ricardo Baptista Leite repetiu o apelo do Presidente da República para que se “inverta o caminho de desinvestimento na saúde que tem vindo a ser executado pelo governo”.
19-04-2018
Doenças raras: Ricardo Baptista Leite lamenta a inação do governo
    O social-democrata recordou que a única iniciativa política que este país já viu no âmbito das doenças raras foi feita pelo governo liderado pelo PSD.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas