Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata
Facebook Twitter YouTube Sapo Vídeos Flickr
Home Agenda Actualidade Deputados Direcção Galeria Contactos RSS
Plenário/Audiências/Comunicação Social/Comissões
Notícias/Plenário/Comissões
Por nome/Por comissão/Por círculo
Presidente/Direcção
Vídeos/Fotografias
 
“O acesso dos doentes aos cuidados de saúde continuará a degradar-se”
Miguel Santos alerta que com o aumento da dívida aos fornecedores os hospitais do SNS enfrentam um sério risco de rutura financeira.
“A população portuguesa usufrui dos melhores indicadores de saúde do mundo. A mortalidade infantil é residual, a esperança média de vida elevada, embora com insuficientes anos de vida saudável após os 65 anos de idade, e reconhece uma tendência de diminuição dos óbitos na generalidade das doenças. A evolução globalmente positiva dos principais indicadores de saúde muito deve à forte aposta que, ao longo de quase 40 anos, os sucessivos governos fizeram na construção e desenvolvimento de um Serviço Nacional de Saúde de excelência, moderno e acessível a todos os Portugueses. Para estes ganhos em saúde, tem de ser valorizado o decisivo contributo das muitas dezenas de milhares de profissionais, cuja competência e dedicação tornou possível que gerações de portugueses pudessem obter cuidados de saúde de qualidade e proximidade. Agora, é preocupante de conflitualidade indisfarçável entre vários profissionais de saúde e o governo. A receita de tudo prometer em campanha eleitoral e depois gastar 2 anos a enganar os trabalhadores, os sindicatos e as ordens profissionais não podia dar bom resultado”. Foi com estas palavras que Miguel Santos iniciou, esta sexta-feira, a sua intervenção no debate do Orçamento do Estado para 2018.
De seguida, o Vice-Presidente da bancada do PSD focou-se nos desafios do sector que, para o social-democrata, passam por uma maior aposta na prevenção dos riscos em saúde, incutindo nos cidadãos a adoção de hábitos alimentares e estilos de vida mais saudáveis. “Importa que o Estado passe do atual paradigma de uma medicina curativa, para uma maior aposta nas políticas de promoção da saúde e de prevenção das doenças. Um outro desafio que se coloca ao Serviço Nacional de Saúde, na perspetiva do PSD, é o de combatermos as desigualdades dos portugueses no acesso aos cuidados de saúde. Persistem entre nós desigualdades económicas, geográficas, até culturais, que importa combater, assegurando a todos os cidadãos um efetivo acesso à saúde, independentemente das suas condições sociais, da sua idade ou do local onde vivam. Para isso precisamos de serviços de saúde mais integrados e articulados, em que os interesses das pessoas sejam efetivamente o centro do sistema e nele disponham de uma verdadeira liberdade de escolha”.
No que respeita ao Orçamento, o social-democrata frisou que “prossegue uma política de continuidade relativamente aos últimos dois anos. Na prática, descontada a propaganda oficial, o acesso dos doentes aos cuidados de saúde continuará a degradar-se”. Segundo o parlamentar o Orçamento prevê um corte nas transferências para o SNS, ao mesmo tempo que se aumenta a dívida aos fornecedores, algo que faz com que os hospitais do SNS enfrentem um sério risco de rutura financeira, colocando em estado de alerta a prestação de saúde aos utentes.
A terminar, Miguel Santos enfatizou que o PSD não é cúmplice desta política situacionista e errada. “Na oposição hoje, como no governo no futuro, trabalharemos sempre por um SNS sustentável, um SNS ao serviço da resolução dos problemas das pessoas”.

03-11-2017 Partilhar Recomendar
15-02-2018
“É extraordinariamente débil a situação económico-financeira do SNS”
    Ângela Guerra traçou um cenário negro da Saúde em Portugal, com o caos nas urgências, obras cativadas e doentes que esperam mais de 800 dias por uma consulta.
15-02-2018
Miguel Santos assinala “enorme cinismo político” do PCP
    Perante o regresso dos comunistas ao protesto, o social-democrata recordou que o PCP apoia esta política e este governo.
09-02-2018
Saúde: avaria no INEM é “inaceitável”
    Os deputados do PSD criticam a falta de explicações por parte do Ministro.
08-02-2018
Despedimento de enfermeiros do Hospital Gaia/Espinho prejudica os doentes do SNS e é um insulto para os profissionais
    Luís Vales afirmou que o despedimento destes profissionais menos de um mês depois de terem sido contratados “é uma vergonha”.
08-02-2018
PSD exige explicações ao governo sobre enfermeiros despedidos no Hospital Gaia/Espinho
    Os sociais-democratas questionaram o Ministro da Saúde.
26-01-2018
PSD defende a criação de um serviço de atendimento permanente no Hospital de Espinho
    Luís Montenegro avisou que o sistema de saúde está a funcionar mal naquela região e exigiu uma resposta por parte do governo.
24-01-2018
Saúde: Miguel Santos fala em “hospitais à míngua” e alerta para a falta de resposta das urgências
    Segundo o Vice-Presidente da bancada do PSD, cada vez que o governo se vê confrontado com a necessidade de tomar uma decisão cria um Grupo de Trabalho.
18-01-2018
Esquerda coloca em causa o futuro dos recém-licenciados em medicina e a qualidade de SNS
    Cristóvão Simão Ribeiro recordou que com a esquerda no governo passaram a existir jovens licenciados sem acesso a especialização.
11-01-2018
Regina Bastos e Susana Lamas exigem reversão da redução do horário de atendimento do Centro de Saúde de Sever do Vouga
    As deputada questionaram o Ministro da Saúde sobre esta decisão.
11-01-2018
Direito ao acompanhamento da mulher grávida durante todas as fases do parto constituiu um importante marco no progresso dos direitos dos utentes
    A afirmação por proferida por Laura Magalhães no debate de uma Petição subscrita por mais de 83 mil cidadãos.
Seguinte Último
Galeria Vídeos
Galeria Fotos
Intranet GPPSD
Dossiers Temáticos
Canal Parlamento
Agenda
Newsletter
Submeta a sua Notícia
Links
Partido Social Democrata
Instituto Francisco Sá Carneiro
Grupo Europeu PSD
Juventude Social Democrata
Trabalhadores Social Democratas